ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO  CRESS/AP

Assembléia Geral – é a instância máxima de deliberação da categoria no âmbito do Cress. E tem direito de votar e ser votado todos os assistentes sociais inscritos no Conselho que estejam em pleno gozo de seus direitos e quites com as anuidades até o ano anterior.

Conselho Pleno – é a reunião mensal dos membros da Diretoria e do Conselho Fiscal.

Diretoria – é composta por 12 assistentes sociais, sendo seis efetivos (presidente, vice-presidente, 1º secretário, 2º secretário, 1º tesoureiro e 2º tesoureiro) e seis suplentes. A Diretoria não recebe remuneração paga pelo CRESS e, geralmente, não possui licença do trabalho para exercer as atividades do Conselho. É responsável pela gestão da entidade mediante o encaminhamento das diferentes questões que chegam ao Conselho.

Conselho Fiscal – acompanha e fiscaliza a execução orçamentária do CRESS. Composto por três membros efetivos e três membros suplentes. Seus membros não recebem remuneração paga pelo CRESS e, geralmente, não possuem licença do trabalho para exercer as atividades do Conselho.

Comissões Permanentes – são comissões previstas nas normatizações do conjunto CFESS/CRESS e devem ser instituídas em todos os Conselhos, sendo compostas por assistentes sociais da diretoria e da base. São elas: Comissão de Inscrição e Combate à Inadimplência, Comissão Permanente de Ética, Comissão de Orientação e Fiscalização (COFI). A última é composta também por assistentes sociais que são empregados do Conselho, exercendo a função de agente fiscal.

Comissões Temáticas – são comissões criadas para proporcionar à categoria o aprofundamento de temáticas relacionadas às políticas públicas e de questões referentes ao exercício profissional nos diversos campos sócio-ocupacionais nos quais o assistente social está inserido. São constituídas por assistentes sociais da diretoria e da base que podem promover debates, estudos, propor pareceres, pesquisas, dentre outras ações.